Aprenda a forma correta de plantar e cultivar cactos e suculentas

Aprenda a forma correta de plantar e cultivar cactos e suculentas

Os cactos e suculentas viraram uma verdadeira febre quando falamos de decoração. Seja em festas, como lembrancinhas de casamento, ou mesmo dentro de casa, enfeitando salas e quartos. E realmente, quem não acha essas plantinhas uma graça?

Exóticas, bonitas, resistentes e fáceis de cuidar, as suculentas e os cactos são plantas que se adaptaram a viver em condições extremas como os desertos, debaixo de sol quente e com escassez de água por muitos meses.

Apesar de serem de cultivo muito simples, como todas as plantas elas também possuem particularidades que precisam ser levadas em consideração na hora do plantio e cultivo.

Vamos aprender a cuidar de cactos e suculentas?

A origem

Antes de falarmos dos cuidados que elas exigem, vamos conhecer um pouquinho mais sobre essas plantinhas tão encantadoras.

As suculentas são plantas que possuem raízes, talos e folhas mais grossas para permitir o armazenamento de água em quantidades muito maiores do que as outras plantas. Essa adaptação é que permite que elas possam manter reservas de liquido e sobreviver em ambientes áridos e secos, o que para a maioria das plantas seria impossível.

Existem vários tipos de suculentas, e os mais conhecidos são os cactos. A diferença dos cactos para as demais suculentas é que eles não possuem folhas, tem os caules bem rechonchudos para o armazenamento de água e possuem espinhos, que podem ser grandes ou quase imperceptíveis.

Os espinhos vieram de uma adaptação natural, apresentada apenas nos cactos, para que a planta possa se proteger de animais que venham a se interessar em come-los no meio do deserto. Como são cheios de água por dentro, são uma refeição e tanto para predadores famintos e sedentos dos desertos.

Os espinhos ajudam também na retenção de água, função muito bem exercida por qualquer tipo de suculenta, já que todas possuem a superfície coberta de pelos que ajudam na retenção do orvalho da manhã.

Os cactos têm ainda uma diversidade enorme de tamanho, podendo medir de 2 centímetros a 15 metros de altura. Sua forma de reprodução é a chamada estaquia, onde a simples queda de uma folha na superfície da terra é suficiente para originar novas plantas.

Os cuidados

O plantio

Como as suculentas e cactos não devem ficar em terras encharcadas, por já armazenarem água dentro delas, é essencial que o substrato seja preparado para não acumular água. Vasos sem furinhos, que não deixem a água escorrer não devem nem entrar na lista de opções.

Para montar o substrato junte duas medidas de uma boa terra com duas medidas de areia de construção (nada de areia de mar, hein? Elas possuem muito sal), e pedriscos para deixar tudo ainda mais aerado e com bastante passagem para a água e o ar.

Fazer a primeira camada com pedriscos, cascas de palmeira ou argila expandida é uma maneira a mais de garantir que a água não acumule e acabe apodrecendo as raízes do seu cacto.

A iluminação

As suculentas são plantas que precisam de muita luz solar para viver. Embora existam algumas que prefiram a luz indireta, todas precisam de pelo menos algumas horas em exposição direta ao sol.

Espaços abertos são os ideais para esse tipo de planta, mas se você só tem ambiente internos, locais com boa incidência de luz, próximos a janelas, onde o sol bata em alguma parte do dia é o local certo para deixar sua suculenta.

Lembre-se sempre de que elas são intolerantes a ambientes de completa sombra, então nada de esconde-las dento de banheiros, prateleiras e armários longe do sol, ou provavelmente elas não vão durar muito.

A Rega

Quando pensamos em rega de suculentas, pensamos logo que elas não gostam de água, certo? Errado. Elas gostam sim, e bastante. E, diferente do que pensamos, elas não são originárias de locais sem chuva, e sim com chuvas mal distribuídas. Nos desertos costuma chover muito por apenas alguns dias do ano, e depois vários meses sem nenhuma gotinha de água.

Como sabemos, para termos plantas saudáveis, o ideal é que possamos reproduzir seu ambiente natural o mais fielmente possível. Por esse motivo, regar, mesmo que seja um pouquinho, todos os dias, pode acabar matando a sua suculenta.

Não existe uma regra de intervalo de rega que funcione para todas as plantas, mesmo para todas as suculentas. De 15 em 15 dias dê uma olhada em como está a terra. Se ainda estiver molhada, ou mesmo pouco úmida, espere mais um pouco. O ideal é regar sua suculenta quando a terra estiver completamente seca.

E lembre-se de não molhar suas folhas. A água acumulada nelas pode apodrecer sua planta, só jogue água diretamente na terra.

Dicas:

– É comum vermos suculentas dentro de xícaras, cachepôs e vasinhos bonitos. Realmente ficam lindos, mas eles geralmente não são furados e não fazem nada bem para a sua planta. Para deixar o visual mais bonito, plante sua suculenta em vasinhos normais, furados e encaixe eles dentro da xicara ou cachepô. Na hora da rega basta tira-los para colocar a água, deixar que ela escorra e depois colocar tudo no lugar.

– Na hora de manusear cactos com espinhos, utilize sempre uma luva grossa para evitar que eles entrem na sua mão. Alguns são grossos e até fáceis de tirar, mas outros são tão fininhos que fica difícil até de enxergar onde estão.

Fonte: Bio Green